Como Investir na Bolsa de Valores: Um Guia Prático

Escrito por  Cash Rápido  |  Investimento  |30/10/2019



ANÚNCIOS




ANÚNCIOS


Se você é daqueles que consegue poupar uma parte dos seus rendimentos, agora é a hora de aprender a investir. 

Ao contrário do que muitos pensam pensam investir na bolsa de valores não é uma tarefa difícil. Investir na bolsa de valores é a maneira mais rápida de aumentar seu patrimônio, mas para isso é necessário que você estude e conheça melhor este mercado. Desta forma os riscos são minimizados e os ganhos podem ser mais altos. 

Antes de investir na bolsa de valores busque mais informações ou consulte um especialista. Opte por pessoas com certificações e/ou que estudem bastante. Para ter sucesso na bolsa de valores é necessário estudo constante. No final desse artigo você terá uma noção de como investir na bolsa de valores em um passo a passo.



ANÚNCIOS




ANÚNCIOS


Bolsa de Valores

A bolsa de valores é um mercado online onde os investidores se encontram para negociar ações de empresas e outros produtos financeiros. Na bolsa são negociadas ações de empresas dos mais diversos setores: bancário, de consumo, de saúde e assim por diante.

Para que Serve a Bolsa de Valores?

A bolsa de valores surgiu como um meio para as empresas captarem recursos (dinheiro) para investir em si mesmas. Ela vende um pedaço de sua participação para pessoas ou empresas em troca do dinheiro delas.



ANÚNCIOS


No final das contas, as pessoas ganham uma participação nas empresas, o que da direito a elas a receber parte dos lucros que as empresas ganham, entre outros direitos. Já as empresas conseguem captar dinheiro a um preço mais barato que conseguiriam nos bancos.



ANÚNCIOS


Todo mundo ganha!

A maior vantagem que eu vejo na bolsa de valores para as pessoas é que dificilmente teríamos a possibilidade de investir em grandes empresas. A bolsa de valores nos facilita bastante para que possamos fazer isso.



ANÚNCIOS


O Que São Ações?

Ações são pequenos pedaços de uma empresa. É como se a empresa fosse dividida em 1.000.000 de pedaços e você comprasse um ou mais pedaços dela.

Ao se tornar detentor de um pedaço da empresa, você se torna sócio dela. Sendo sócio você tem direito aos lucros que ela distribui e, em alguns casos, direito a voto nas assembléias.



ANÚNCIOS


Quanto Preciso Para Começar a Investir na Bolsa de Valores?

Se você quer fazer investimentos financeiros com pouco dinheiro no médio e longo prazos, a bolsa de valores deve ser considerada. Existem ações que custam apenas centavos e que podem se valorizar com o tempo.



ANÚNCIOS


O lote mínimo para investir na bolsa de valores é de 100 ações, mas é possível comprar em lotes fracionados. Então, mesmo que você possua pouco dinheiro, já pode começar os seus investimentos financeiros agora mesmo.

O recomendado para quem possui valores baixos (abaixo de 1000 reais), é que comece investindo em fundos. Assim os custos não serão tão altos e não irão corroer a sua rentabilidade.

Se você for fazer aportes mensais baixos, o recomendado também é começar a investir em fundos, pois para investir na bolsa existem vários custos entre eles a corretagem, que mostrarei a você mais adiante.



ANÚNCIOS



ANÚNCIOS



Por Onde Começar?

Existem várias formas para investir na bolsa de valores. Podemos investir diretamente na bolsa (vou explicar para você no passo a passo), por meio de fundos e por meio de clubes, basicamente.

Vale lembrar que você pode investir pela internet. Isso mesmo, você pode estar em qualquer lugar do mundo investindo seu dinheiro. Esta é a parte mais legal, porque você pode ser um investidor e morar em qualquer lugar do mundo!

O Que é o Home Broker?

O Home Broker é uma ferramenta que foi criada para que o investidor consiga comprar e vender ações pela internet. É muito mais simples que você imagina.

Quando você abre o Home Broker abre uma janela no seu navegador com vários paineis. Eles variam de corretora para corretora, mas no geral informam as mesmas coisas: cotações das ações, ordens de compra e venda de ações e vários deles mostram até os gráficos de como as cotações das ações estão variando de acordo com o tempo.



ANÚNCIOS




ANÚNCIOS


Passo a Passo de Como Investir na Bolsa de Valores

#1 – Abrir uma conta em uma corretora ou banco

A primeira coisa que você deve fazer é abrir uma conta em uma corretora ou banco. A conta bancária é necessária mesmo que você possua conta em uma corretora, porque para enviar o dinheiro para a corretora você deve fazer uma transferência da sua conta bancária. 

Por motivos de segurança o dinheiro só entra na sua conta da corretora de uma conta bancária com mesmo CPF. Da mesma forma quando o seu dinheiro sair da sua conta na corretora ele só poderá ser transferido para uma conta de mesmo CPF.

#2 – Transferir o dinheiro para sua conta

Você precisa transferir o dinheiro para a sua conta na corretora. Basta pegar os dados bancários na página da corretora, após seu cadastro ter sido aprovado e fazer um DOC ou TED.

Se você possui dinheiro no banco é mais fácil ainda. No entanto, o banco não foca tanto em bolsa de valores e tendem a ter custos mais elevados e, no geral, não possuem um suporte tão bom para quem quer investir na bolsa de valores.



ANÚNCIOS


#3 – Começar a investir

Assim que o seu dinheiro estiver na sua conta, você já pode comprar, vender, enfim fazer o que quiser com ele. Por meio do Home Broker você pode comprar e vender ações pela internet.

Algumas corretoras também permitem que você compre fundos ou até mesmo cotas de clube pela internet, o que facilita bastante a vida do investidor.

Mas nunca se esqueça! Antes de tudo você precisa entender o que está fazendo! Por isso é muito importante, que você leia livros sobre o assunto ou faça alguns cursos antes de começar a investir.

Riscos

Existem alguns riscos de investir em ações.

Um deles é o risco de liquidez. Você pode não conseguir vender as seus ativos se comprar ações de empresas que são pouco negociadas na bolsa.

Risco de desvalorização do ativo. A empresa pode ter um mau desempenho, seus lucros podem cair ou as expectativas sobre a empresa ou cenário econômico piorarem. Isso irá se refletir no preço das ações.

Custos Envolvidos na Operação

Existem basicamente 2 custos, a corretagem e a taxa de custódia.

Corretagem

É o custo que você terá para comprar e vender ações. Grande parte das corretoras possui mais de um tipo de plano

  • Corretagem fixa: você paga a mesma quantia independente de qual o valor você compra ou vende. Exemplo: comprei 1000 ações da Petrobrás. Meu gasto será de R$ 15,00 independentemente se eu comprar 1000 ações ou 20000 ações. Agora se você lançar 5 ordens de compra de 200 ações irá pagar 5 corretagens.
  • Corretagem variável: você paga de acordo com o valor total da sua ordem (preço x quantidade). Para valores acima de R$ 3.029,38 você irá pagar 0,5% do valor total + 25,21 reais. Exemplo: comprei R$ 100.000,00 irei pagar 500 + 25,21 = 525,21.

Na maior parte das vezes a corretagem fixa é mais vantajosa que a corretagem variável. Só para valores muito pequenos a corretagem variável é mais vantajosa.

Taxa de custódia

A taxa de custódia é um valor cobrado mensalmente para “guardar” as suas ações. É uma taxa cobrada por várias corretoras, mas algumas delas não cobram esse valor. O valor varia entre R$ 5,00 e R$ 10,00.

Se você investe em fundos, o custo de corretagem e de custódia será diluído entre todos os cotistas. Isso ajuda quem possui valores menores para investir.

Tributação

O Imposto de Renda é de 15% sobre o ganho de capital das ações. Exemplo: comprei uma ação por R$ 100 e vendi por R$ 200. Irei pagar imposto sobre o lucro, 200 – 100 = 100. Logo, irei pagar 15 reais de imposto. Lembrando que para vendas até R$ 20.000,00 no mês você é isento.

O imposto pago é de acordo com os resultados mensais. Vale a pena dar uma pesquisada sobre o assunto, mas já adianto que várias corretoras oferecem serviços que calculam o imposto a ser pago. Isso ajuda bastante nos cálculos de quem está comprando e vendendo diariamente.

Para os fundos o IR é diferente.

  • Fundos de ações:
    • Alíquota é de 15% sobre o ganho de capital independentemente do prazo.
  • Fundos de curto prazo:
    • Alíquota de 22,5% sobre o ganho de capital para aplicações feitas até 180 dias.
    • Alíquota de 20% sobre o ganho de capital para aplicações feitas a mais de 180 dias.
  • Fundos de Longo Prazo:
    • Alíquota de 22,5% sobre o ganho de capital para aplicações feitas até 180 dias.
    • Alíquota de 20% sobre o ganho de capital para aplicações feitas de 181 até 360 dias.
    • Alíquota de 17,5% sobre o ganho de capital para aplicações feitas de 361 até 720 dias.
    • Alíquota de 15% sobre o ganho de capital para aplicações feitas a mais de 720.

Resumo:

  • A bolsa de valores é um meio para as empresas captarem recursos.
  • Ação é um pedaço de uma determinada empresa que você compra. Você se torna sócio da empresa.
  • Você pode investir na bolsa por meio de fundos, clubes ou diretamente.
  • É possível comprar e vender ações pela internet, utilizando o Home Broker.
  • A bolsa, nos EUA, mostrou retorno melhor que os outros investimentos no longo prazo.
  • Não existe um valor mínimo para investir na bolsa de valores.
  • Para investir na bolsa de valores basta abrir uma conta numa corretora ou banco, transferir o dinheiro e começar a investir.
  • Entre os riscos temos o risco de liquidez e o risco de desvalorização do ativo.
  • Entre os custos temos o custo de corretagem e a taxa de custódia.
  • A tributação varia de acordo com o tipo de investimento e prazo.
>